Prorrogadas, até sexta-feira (15), as inscrições do concurso para professores e coordenadores pedagógicos  

partiu-estgio35243987936o

As inscrições para o concurso público para professores e coordenadores pedagógicos da rede estadual de ensino promovido pelo Governo do Estado, por meio das Secretarias da Educação e da Administração, foram prorrogadas até às 14h (horário de Brasília), da próxima sexta-feira (15). A prorrogação foi anunciada durante o #PapoCorreria, uma conversa do governador Rui Costa com os internautas pelo Facebook. São ofertadas 3.760 vagas, sendo 3.096 para professores e 664 para coordenadores pedagógicos. As inscrições, no valor de R$ 100 para ambos os cargos, estão sendo feitas exclusivamente, via internet, pelo site da Fundação Carlos Chagas, empresa responsável pela aplicação das provas.
O secretário Walter Pinheiro disse que o concurso será para 40 horas semanais e representa uma das ações estratégias que vêm sendo adotadas pelo Estado para fortalecer o eixo pedagógico nas escolas estaduais. “Este concurso vem sendo esperado há muito tempo pelos educadores e o governador Rui Costa, mesmo diante da situação econômica do país, tomou esta decisão que fortalece o eixo pedagógico das escolas e, consequentemente, a nossa qualidade do ensino”, afirmou Pinheiro.
Oferta - Uma das novidades deste concurso são as vagas para professores com licenciaturas interdisciplinares em Linguagens e Códigos e suas Tecnologias, Matemática ou licenciatura interdisciplinar em Matemática e Computação e suas Tecnologias. As vagas para professores também contemplam diversas áreas do conhecimento, como por exemplo, os com licenciaturas em Ciência Biológicas, Ciências Naturais, Ciências Humanas, Ciências da Sociedade, Filosofia, Artes, Educação Física, História, Artes e habilitação em Química oriundo de curso superior.
Para coordenador pedagógico, é preciso ter curso de Pedagogia. Tanto para professor quanto para coordenador pedagógico é exigido diploma registrado de conclusão de curso superior de graduação, conforme estabelecido no edital, devidamente registrado, fornecido por Instituição de Ensino Superior reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).
Aplicação das Provas -  O concurso terá três etapas. As provas objetivas (1ª etapa) e discursivas (2º etapa) serão aplicadas no dia 25/02/2018, para todos os cargos, no período da manhã, nas cidades de Alagoinhas, Amargosa, Barreiras, Bom Jesus da Lapa, Caetité, Eunápolis, Feira de Santana, Ipirá, Irecê, Itaberaba, Itabuna, Itapetinga, Jacobina, Juazeiro, Jequié, Macaúbas, Paulo Afonso, Ribeira do Pombal, Salvador, Santa Maria da Vitória, Seabra, Serrinha, Santo Antônio de Jesus, Senhor do Bonfim, Teixeira de Freitas, Valença e Vitória da Conquista. Somente será corrigida a prova discursiva dos candidatos habilitados e melhores classificados nas provas objetivas. A terceira etapa é a prova de títulos, para fins de pontuação dos candidatos habilitados na prova discursiva.

Estudantes apresentam movimentos culturais brasileiros no Teatro Municipal de Ilhéus

O final do ano letivo teve o sabor da música e da interpretação para mais de 100 estudantes do Centro Estadual de Educação Profissional (CEEP) em Gestão e Tecnologia da Informação Álvaro Melo Vieira, em Ilhéus. Por meio do projeto ‘Tarde Cultural’, eles realizaram apresentações musicais compostas por vídeos e coreografias, nesta terça-feira (11), no Teatro Municipal de Ilhéus, destacando os movimentos culturais da Bossa Nova, Tropicália e Jovem Guarda, contextualizando o momento histórico e os principais artistas. No evento, o público contribuiu com a doação de alimentos para doação a instituições beneficentes da cidade.
Fotos: Divulgação
A professora Celene Patury, organizadora do projeto, explicou sobre a proposta da apresentação que teve como tema o modernismo brasileiro e integrou as turmas dos cursos técnicos de nível médio Comércio, Biocombustível e Suporte em Informática. “A ideia foi trabalhar de forma lúdica um assunto importante da cultura brasileira. Por isso, foram apresentados vídeos e coreografias que contextualizavam as músicas que marcaram a época. Ficamos bastante contentes, porque tivemos o teatro lotado com a participação da comunidade escolar e dos familiares”, destacou.
Para o estudante, Zanine Souza, 19 anos, do 4º do curso de nível médio em Comércio, o projeto engrandece o aprendizado artístico e cultural dos alunos. “Meu grupo trabalhou com a ‘Tropicália’. Apesar de conhecer um pouco sobre o assunto, pude me aprofundar e descobrir a importância estética e política deste movimento. É muito bacana a escola promover esse tipo de trabalho que promove o aprendizado de nossa própria história”, contou.

Estudantes da rede estadual se despedem do ano letivo 2017  

oficina de robótica do CJCC-Foto. Divulgação (5)

O ano letivo 2017 na rede estadual chega à sua reta final e os estudantes que passaram direto tiveram, nesta quarta-feira (13) o último dia de aula de acordo com o calendário oficial da Secretaria da Educação do Estado. A quinta-feira (14) vai ser dedicada ao Conselho Escolar e o período de recuperação será de 15 a 20 de dezembro. Nas escolas, o clima hoje foi de despedida do ano letivo de 2017.  No Centro Juvenil de Ciência e Cultura de Salvador (CJCC), localizado no Colégio Estadual da Bahia (Central), no bairro de Nazaré, os estudantes que fazem a oficina de Robótica comemoravam o êxito nos estudos regulares e a participação nas oficinas oferecidas pelos CJCC.

Foi o caso de Laimane Varjão, 18, que concluiu o 2º ano do Ensino Médio no Colégio Estadual Padre Palmeira, em Mussurunga, e faz a oficina de Robótica no CJCC, no turno posto ao ensino regular. “Estou muito alegre por ter passado direto, até porque já passei por recuperação no ano anterior e passar direto é uma vitória. Neste ano, eu acho que amadureci bastante com relação aos estudados, que passaram a ser em primeiro lugar na minha vida”, afirmou, ao destacar a importância do Centro Juvenil no seu processo de ensino e aprendizado. “Já tenho dois anos no CJCC e desde que entrei, vi os estudos como algo muito melhor. A Robótica me ajudou a me interessar mais pela tecnologia, a estudar e a me aprimorar das coisas que não tinha vontade”.oficina de robótica do CJCC-Foto. Divulgação (1)

O estudante Ítalo Gabriel, 15 anos, que vai para o segundo ano do Ensino Médio, no Central, participa das oficinas de Robótica, Inglês, Games e Aplicativos no CJCC. Para ele, as oficinas foram essenciais para o seu bom desempenho no Ensino Médio. “Meu ano foi bastante positivo, acabei fazendo amigos e conhecendo estas áreas de oficinas o que me ajudou bastante na escola regular, porque aqui no CJCC aprendo um pouco de tudo, aprendo sobre as escolas e também a convier em grupo, ter novas ideias e a ganhar maturidade para a vida”, afirmou, ao falar do que está sentindo. “Vou sentir muitas saudades da galera, mas já estou na expectativa de 2018”, afirmou.

O diretor do  CJCC de Salvador, Alcides Magalhães, disse que 2017 foi um ano especial para o Centro que ofertou 22 oficinas e atendeu a cerca de 1.200 alunos. “Este foi um ano de muita felicidade porque conseguimos marcar presença em eventos importantes como a Campus Party e o 5º Encontro Estudantil da Rede Estadual. O mais importante é saber que os estudantes cumpriram sua jornada e deram um salto qualitativo educacionalmente e como cidadãos, por meio de uma educação pública com inovação e transformada”, afirmou.

No Colégio Estadual Rotary, no bairro de Itapuã, em Salvador, o professor de História, Lázaro do Espírito Santos, também fez um balanço positivo sobre o ano letivo de 2017. “No geral, o nosso colégio desenvolveu uma série de atividades pedagógicas importantes, com destaque para a Flicor (Feira Literária do Colégio Rotary), um projeto multidisciplinar que mobilizou toda a comunidade escolar, bem como o I Ayomicida, evento multicultural voltado à temática da consciência negra”, relatou o educador.

 

Conquistas – O diretor do Rotary, Erweuter Volkart, destacou os avanços pedagógicos e citou as parcerias com o Balcão da Cidadania; o Rotary Clube da Bahia; e as instituições da própria comunidade, como a Casa da Música. “Também promovemos a nossa segunda feira literária, com a participação de escolas municipais; fizemos o nosso festival desportivo-cultural homenageando os municípios do interior; e realizamos o nosso desfile da beleza negra e a Expo Saúde, além de termos tido outras conquistas paralelas, como por exemplo ter ganhado o campeonato de handebol do JERP (Jogos Estudantis da Rede Pública) ”, enumerou.

 

Última semana de aulas na rede estadual  

Colégio do Iguape (2) O ano letivo nas escolas da rede estadual termina nesta quarta-feira (13). De acordo com o calendário da Secretaria da Educação do Estado, a quinta-feira (14) será dedicada às reuniões dos conselhos de classe e o período de recuperação será de 15 a 20 deste mês. E para marcar a despedida de 2017, as unidades escolares estão realizando várias atividades, que incluem apresentações de arte e cultura e confraternizações envolvendo as famílias.

No Colégio Estadual Professora Jane Assis Peixoto, no distrito de Posto da Mata, em Nova Viçosa (960 km de Salvador), no Extremo Sul do Estado, esta segunda-feira (11) foi marcada por uma aula da saudade. Além disso, os estudantes do 3º ano participaram da colação de grau do Ensino Médio e promoveram uma confraternização. “Tudo foi proposto pela turma que organizou a integração trazendo os pais e professores para a festa no último sábado. E hoje tivemos a aula da saudade onde pudemos rever tudo que foi realizado por eles”, contou a professora de Matemática, Rafaela Costa.

Para Iranildo Bastos, 17 anos, que foi um dos organizadores, estes momentos refletem a importância da escola para a formação cidadã dos estudantes. “Queríamos promover uma integração para celebrar mais uma etapa de nossas vidas. Muitos vão seguir para a faculdade e outros por algum motivo não possuem esse interesse. Por isso, fizemos a colação de grau junto aos nossos familiares e uma grande emoção, ” afirmou.Colégio Estadual Professora Jane Assis Peixoto  (1)

No Colégio Estadual do Iguape, em Ilhéus, localizado no Litoral Sul Baiano, (a 455 km de Salvador), os estudantes desenvolveram o projeto Cantada Natalina, com apresentação de um coral, na quinta-feira (7), na unidade escolar. “Começamos com 34 estudantes em julho já com a proposta de fazermos essa integração no fim do ano letivo. Apresentamos seis canções, entre elas, “Trem Bala”, cantada por Ana Vilela, e Noite Traiçoeira, cantada por Padre Marcelo Rossi e foi um sucesso”, destacou o professor Tony Menezes, do Mais Educação.

Fotos: Divulgação

Inscrições para o concurso na Educação seguem até terça-feira  

reda

As inscrições do concurso público para professores e coordenadores pedagógicos da rede estadual de ensino seguem até a próxima terça-feira (12). Estão sendo ofertadas 3.760 vagas, sendo 3.096 para professores e 664 para coordenadores pedagógicos. As inscrições, no valor de R$ 100 para ambos os cargos, estão sendo feitas exclusivamente, via internet, pelo site da Fundação Carlos Chagas, empresa responsável pela aplicação das provas (www.concursosfcc.com.br).

O secretário Walter Pinheiro disse que o concurso será para 40 horas semanais e representa uma das ações estratégias que vêm sendo adotadas pelo Estado para fortalecer o eixo pedagógico nas escolas estaduais. “Este concurso vem sendo esperado há muito tempo pelos educadores e o governador Rui Costa, mesmo diante da situação econômica do país, tomou esta decisão que fortalece o eixo pedagógico das escolas e, consequentemente, a nossa qualidade do ensino”, afirmou Pinheiro.

Oferta – Uma das novidades deste concurso são as vagas para professores com licenciaturas interdisciplinares em Linguagens e Códigos e suas Tecnologias, Matemática ou licenciatura interdisciplinar em Matemática e Computação e suas Tecnologias. As vagas para professores também contemplam diversas áreas do conhecimento, como por exemplo, os com licenciaturas em Ciência Biológicas, Ciências Naturais, Ciências Humanas, Ciências da Sociedade, Filosofia, Artes, Educação Física, História, Artes e habilitação em Química oriundo de curso superior.

Para coordenador pedagógico, é preciso ter curso de Pedagogia. Tanto para professor quanto para coordenador pedagógico é exigido diploma registrado de conclusão de curso superior de graduação, conforme estabelecido no edital, devidamente registrado, fornecido por Instituição de Ensino Superior reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).

Remuneração – Para o cargo de professor padrão P, grau IA, a remuneração inicial é constituída pelo vencimento básico no valor de R$ 2.145,36, acrescido de Gratificação de Estímulo às Atividades de Classe, no percentual de 31,18% incidente sobre o vencimento básico, no valor de R$ 668,92, perfazendo um total de  2.814,28. Para o cargo de Coordenador Pedagógico, Padrão P,  grau IA, a remuneração inicial é constituída pelo vencimento básico no valor de R$

2.145,36, acrescido de Gratificação por Condições Especiais de Trabalho, no percentual de 34,75%, incidente sobre o vencimento básico, no valor de R$ 745,51, totalizando R$ 2.890,87.

Aplicação das Provas – O concurso terá três etapas. As provas objetivas (1ª etapa) e discursivas (2º etapa) serão aplicadas no dia 25/02/2018, para todos os cargos, no período da manhã, nas cidades de Alagoinhas, Amargosa, Barreiras, Bom Jesus da Lapa, Caetité, Eunápolis, Feira de Santana, Ipirá, Irecê, Itaberaba, Itabuna, Itapetinga, Jacobina, Juazeiro, Jequié, Macaúbas, Paulo Afonso, Ribeira do Pombal, Salvador, Santa Maria da Vitória, Seabra, Serrinha, Santo Antônio de Jesus, Senhor do Bonfim, Teixeira de Freitas, Valença e Vitória da Conquista. Somente será corrigida a prova discursiva dos candidatos habilitados e melhores classificados nas provas objetivas. A terceira etapa é a prova de títulos, para fins de pontuação dos candidatos habilitados na prova discursiva.

Acesse o edital completo no Portal da Educação (www.educacao.ba.gov.br)

Sancionada Lei de promoção da carreira que beneficiará 29 mil professores e coordenadores pedagógicos  

UAB

O governador do Estado, Rui Costa, sancionou a Lei nº 13.809/2017 que reestrutura e estabelece normas de promoção das carreiras de professor e coordenador pedagógico dos Ensino Fundamental e Médio do magistério público estadual. A Lei foi publicada no Diário Oficial desta terça-feira. A medida beneficiará 29 mil educadores com um ganho médio de 14% até maio de 2019. Os investimentos chegarão a R$ 348 milhões. O pagamento de 6% sobre o vencimento básico dos educadores, referente à primeira promoção, será feito ainda este ano. O valor da segunda promoção será antecipado em setembro de 2018. Com a Lei, o vencimento inicial do magistério estadual passa a ser de R$ 2.446,66, acima do Piso Nacional da Categoria (R$ 2.298,80).
“Mesmo em um momento em que a conjuntura econômica nacional está enfraquecida, o governador Rui Costa fez questão de encaminhar este projeto para a Assembleia Legislativa e hoje sanciona esta Lei, demonstrando o compromisso do Governo do Estado com a Educação e o respeito ao trabalho dos educadores”, destacou o secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro, ao acrescentar que esta é uma das medidas adotadas pelo Estado para fortalecer o eixo pedagógico das escolas.As promoções estão condicionadas à inscrição e à frequência dos professores e coordenadores em um curso de capacitação, dividido em dois módulos, cujas inscrições deverão ser abertas, às 10h, desta quarta-feira (6), conforme portaria a ser publicada no Diário Oficial. Os educadores precisam se matricular no primeiro módulo do curso para ter direito a receber, este ano, a antecipação correspondente a 6% sobre seu vencimento básico. Ao final do Primeiro módulo, os professores serão promovidos para um grau imediatamente superior, dentro do mesmo padrão, com pagamento de cerca de 1% sobre o vencimento básico. Assim, a promoção vai integralizar um ganho médio de 7%.

O segundo módulo do curso iniciará em 2018, com a antecipação do pagamento da promoção de 6% sobre o vencimento básico para professores e coordenadores matriculados. Ao final do segundo módulo, os educadores recebem o correspondente a cerca de 1% sobre o vencimento básico e serão promovidos para um grau imediatamente superior, dentro do mesmo padrão. Assim, a segunda promoção vai integralizar um ganho médio de 7%. Desta forma, os professores e coordenadores pedagógicos dos Ensinos Fundamental e Médio terão um ganho médio de 14%, até 2019. Incidirão sobre o percentual todas as vantagens calculadas sobre o vencimento básico.

Sobre o curso
As inscrições para o curso Uso Pedagógico de Tecnologias Educacionais para professores e coordenadores pedagógicos da rede estadual de ensino seguem até às 23h59 do dia 12/12, e serão feitas, exclusivamente, via internet. A ser realizado na modalidade de Educação à Distância, o curso tem como objetivo tornar evidente na prática pedagógica da rede pública estadual de ensino a natureza transformadora das tecnologias educacionais, seja na vertente operacional ou na humanizadora, no processo de ensino-aprendizagem nas diversas áreas do conhecimento. As aulas serão realizadas fazendo uso de uma estrutura tecnológica e metodológica que possibilitará aos professores e coordenadores pedagógicos acessá-lo por meio de ambiente virtual de aprendizagem.

Secretaria amplia em 60% os recursos para o cursinho pré-vestibular Universidade para Todos

 

A Secretaria da Educação do Estado da Bahia vai ampliar em 60% os recursos destinados ao Programa Universidade Para Todos (UPT), passando de R$ 10 milhões para cerca de R$ 16 milhões, em 2018, através do Fundo de Combate à Pobreza. O anúncio foi feito, nesta sexta-feira (1º), pelo subsecretário da Educação, Nildon Pitombo, durante o seminário “Universidade Para Todos (UPT) 2017 – Efetivação da igualdade de oportunidades”, promovido pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB), em Salvador. O UPT é um programa do Governo do Estado que prepara jovens e adultos egressos e cursistas do 3º ano da rede pública de ensino para o ingresso no Ensino Superior, por meio de curso gratuito com formato de pré-vestibular.

“Esse aumento de recursos significa dizer que haverá maior possibilidade de diálogo com novas instituições de Ensino Superior, a lista de interessados é grande, para que tenhamos mais parceiros e, consequentemente, mais condições de atender e ampliar a perspectiva de que as pessoas que concluíram ou estão concluindo o Ensino Médio possam se imaginar entrando na universidade”, destacou o subsecretário Nildon Pitombo, ressaltando o papel das instituições ligadas ao programa. “É preciso agradecer às nossas universidades estaduais pela parceira, pelo esforço, pelo compromisso e pela determinação de fazer cumprir um amplo programa de inclusão e acesso à Educação Superior”.

O pró-reitor da Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS), Márcio Campos, falou da importância da realização do encontro. “Hoje, graças a estratégias do programa e outras ações de políticas afirmativas os nossos estudantes da rede pública estão alcançando a universidade pública. E é isto que a gente quer: a democratização do Ensino Superior para que eles possam ascender socialmente”.

A professora de Biologia da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), Miríades Silva, também destacou a importância do UPT. “Trata-se de um programa relevante dentro das políticas de inclusão social no nosso Estado e, a partir do momento que comecei a me integrar das suas ações, vi a importância dele para a formação dos jovens que não têm acesso à continuidade de informações e construção de conhecimento após a conclusão do Ensino Médio”.

Atuando como monitor no Universidade para Todos no município de Gandu, o estudante Ademora Silva disse como o programa oportuniza o acesso ao Ensino Superior. ”É uma iniciativa que abre portas para quem sonha entrar na universidade e não tem muitos recursos. Através desses cursos, os estudantes ganham conhecimento, se fortalecem e o resultado é um grande número de alunos da rede pública aprovado por conta de uma política pública tão importante”, disse o estudante, que pretende entrar em uma faculdade pública de Direito.

Indígenas de toda a Bahia participam da Conferência Regional sobre Educação Escolar Indígena  

Fotos: Emerson Santos – Ascom/Educação
Mais de 100 indígenas de diferentes etnias da Bahia estão participando da Conferência Regional Yby Yara, que é promovida pela Secretaria da Educação do Estado. A atividade, começou ontem com a presença do subsecretário da Educação do Estado, Nildon Pitombo, e segue até esta sexta-feira (1), no Hotel Vila Velha, em Salvador. Trata-se de uma das etapas preparatórias para II Conferência Nacional de Educação Escolar Indígena (CONEEI), que acontecerá de 12 a 14 de dezembro, em Brasília.
A Conferência Regional tem como tema “O Sistema Nacional de Educação e a Educação Escolar Indígena: regime de colaboração, participação e autonomia dos povos indígenas”. Dentre os objetivos, destacam-se: avaliar os avanços, impasses e desafios da Educação Escolar Indígena a partir da I CONEEI, construir propostas para a consolidação da política nacional de Educação Escolar Indígena, reafirmar o direito a uma Educação Escolar Indígena específica, diferenciada e multilíngue, ampliar o diálogo para a construção de regime de colaboração específico para a Educação Escolar Indígena e o fortalecimento do protagonismo indígena.
O coordenador estadual de Educação Escolar Indígena, Rafael Truká, destacou a importância da Conferência. “Ela é essencial, pois traz discussões sobre a Educação Escolar Indígena, sobre o que, de fato, nós queremos com isso como políticas de etnoterritórios, o Sistema de Educação Escolar Indígena e temáticas como a valorização dos professores, das práticas pedagógicas, os currículos das escolas indígenas e as diretrizes para o próximo quadriênio. Desta etapa vai sair um documento final estruturado em cinco eixos, com cinco propostas, para a Conferência Nacional, para que possa orientar as diretrizes da Educação Escolar Indígena nos próximos quatro anos”.
A diretora de Políticas de Educação do Campo, Indígena e Educação para as Relações Etnicorraciais, do Ministério da Educação, Rita Potiguara, ressaltou o apoio da Secretaria da Educação do Estado nas discussões. “A Secretaria da Educação do Estado da Bahia tem se colocado neste lugar de debate e está procurando soluções para as questões apresentadas. Os povos indígenas estão satisfeitos, porque foi desencadeada uma agenda de trabalho com a Secretaria a partir dos encaminhamentos das demandas postas pelos povos indígenas. Deste diálogo, apostamos que trará melhorias para as políticas de Educação Escolar Indígena”, afirmou.
Para o professor indígena da Escola Estadual Indígena Tupinambá de Olivença, José Carlos Batista Magalhães, a Conferência está sendo muito produtiva. “Essa etapa regional é muito importante para nós povos indígenas da Bahia, porque serve como um termômetro para medir e avaliar a situação da Educação Escolar Indígena. As diretrizes que serão tiradas, a partir desta Conferência, ajudarão na melhoria de políticas dentro dos estados e municípios”, avaliou.
O Núcleo Territorial de Educação – NTE 05, Itabuna, esteve representado neste evento com as técnicas Claudia Cavalcante  e Jaqueline Silva que é coordenadora da educação escolar indígena no núcleo.

Estudantes se destacam com medalhas de ouro na Olimpíada Brasileira de Matemática 2017

valter pinheiro

Estudantes de escolas públicas da Bahia se destacaram na Olimpíada Brasileira de Matemática 2017. De acordo com a lista foi divulgada no portal oficial da competição (www.obmep.org.br), 17 conquistaram a medalha de outro, 45 a de prata e 92 a medalha de bronze. As medalhas de ouro serão entregues em uma cerimônia de premiação nacional organizada pela Coordenação Geral da OBMEP, com data a ser definida, no Rio de Janeiro. Os medalhistas de ouro terão direito de participar do Programa de Iniciação Científica Jr e, para isso, precisam sinalizar, no site oficial, a decisão para a OBMEP até 26 de fevereiro de 2018.

O secretário da Educação, Walter Pinheiro, destaca que a conquista de medalhas reflete a vocação dos estudantes para a Matemática. “São alunos que servem de exemplo para seus colegas, mostrando que é possível alcançar seus objetivos quando se tem foco e dedicação. Estamos investindo, cada vez mais, no eixo pedagógico das escolas, para que elas estimulem a participação dos alunos em competições como esta, que torna a disciplina mais interessante e lúdica”, destaca.

Entre os estudantes da Bahia contemplados, 11 são da rede estadual, sendo que oito do Colégio Militar de Salvador. Os estudantes da rede estadual, Luan Arjuna Fraga Ramires, de Andaraí, e Dikson Ferreira dos Santos, de Araci, já são veteranos na conquista de medalhas da OBMEP, inclusive, com ouro na edição de 2016.

Luan já coleciona quatro medalhas de ouro e uma de prata nas Olimpíadas. Ele tem 16 anos e cursa o 2º ano do Ensino Médio no Colégio Estadual Edgar Silva, localizado em Andaraí (429 km de Salvador), e explica que a OBMEP foi decisiva para despertar seu interesse pela disciplina. “Comecei a estudar Matemática por causa da OBMEP. Se não tivesse ganhado medalha nenhuma, provavelmente, não me interessaria. Meu primeiro contato com a Matemática foi através de minha mãe, que sempre me incentivou e quem me apresentou a OBMEP”, disse.

Já Dikson, 15 anos, morador do município de Araci (223 km de Salvador), comemora sua quarta medalha de ouro da OBMEP. Ele é estudante do 3º ano do Programa Ensino Médio por Intermediação Tecnológica (EMITEC) e já coleciona 12 medalhas em competições do gênero. Dikson assiste às aulas no Instituto Educacional de Pedra Altas, que são transmitidas via satélite, em tempo real, com professores diretamente dos estúdios instalados no Instituto Anísio Teixeira, em Salvador. Ele fala que o fato de estudar perto de casa, otimiza o seu tempo. “O EMITEC é bem importante para estudantes de baixa renda que não têm condições de ir para outro lugar e os professores são bem qualificados. Estudar pelo EMITEC é importante para mim porque não precisei mudar para uma cidade maior para estudar”, ressaltou.

A 13ª edição da OBMEP bateu novo recorde de escolas (53.231), de 99,6% dos municípios brasileiros. Dos 18,2 milhões de estudantes inscritos, 941 mil foram classificados para a segunda fase da competição – 903 mil de escolas públicas e 38 mil de particulares. As cerimônias de premiação da OBMEP serão realizadas em 2018, em data a ser definida.

Os estudantes medalhistas da OBMEP de 2016 receberam uma homenagem da Secretaria da Educação do Estado durante o 5º Encontro Estudantil da Rede Estadual, realizado de 21 a 23 de novembro, na Arena Fonte Nova.

Confira a lista dos premiados:

Prazo para renovação de matrícula é prorrogado até esta sexta-feira

MATRICULA0031

A Secretaria da Educação do Estado da Bahia prorrogou, até às 18h, desta sexta-feira (1),  o prazo para a renovação  de matrícula para o ano letivo de 2018.  O processo pode ser realizado pela internet ou diretamente na unidade escolar onde o aluno está matriculado, tem frequência regular e está concluindo o ano letivo de 2017.

Para a renovação, o estudante deverá recolher a carta de renovação na secretaria da escola onde estuda, sinalizar a intenção ou não de permanecer na unidade escolar onde está matriculado e devolver o documento para a escola. No caso de menores de 16 anos, é necessário que os pais ou responsáveis sinalizem a permanência ou não do aluno na escola e assinem o documento para a devolução. A outra opção é o estudante ou responsáveis (no caso de menos de 16 anos) utilizarem o código disponível na carta para acessar o sistema e renovar a matrícula pela internet.

Vaga garantida
O coordenador da matrícula da Secretaria da Educação do Estado, Marcus Machado, fala sobre a importância do processo de renovação da matrícula. “A renovação é que vai garantir a vaga do aluno na mesma escola e no mesmo turno em que cursou em 2017. O estudante que não renovar a sua matrícula, não terá a vaga garantida na mesma unidade escolar e no mesmo turno para o ano seguinte, porém, de posse da carta que ele já recebeu da escola, utilizando o código contido no documento, ele poderá fazer a matrícula no dia 16 de janeiro, que é a data destinada à transferência dos alunos da rede estadual. Portanto, a renovação é importante porque se trata do momento em que a escola vai identificar o interesse do estudante em permanecer naquela unidade em que está matriculado”, destacou.

A matrícula para os alunos novos ou para os alunos da rede que irão mudar de escola acontecerá em janeiro de 2018.