Secretaria realiza avaliação diagnóstica focada nas aprendizagens de Português e Matemática

A Secretaria da Educação do Estado (SEC) promove, até o dia 12 de abril, nas escolas da rede estadual, a primeira avaliação diagnóstica para possibilitar a observação e análise sobre o conhecimento, competências e habilidades dos estudantes nas disciplinas de Língua Portuguesa e Matemática. Para tanto, provas estão sendo aplicadas com dez questões de cada área. A ação busca fornecer aos professores informações para o planejamento de sua prática pedagógica a partir dos resultados de aprendizagem dos alunos, obtidos com as avaliações.

Para subsidiar os educadores, a SEC vai disponibilizar, a partir da próxima segunda-feira (08/04), a plataforma do Sistema de Avaliação Baiano da Educação (SABE), onde ao inserir as respostas dos estudantes no sistema, será gerado relatório, em tempo real, que aponta informações importantes sobre: a participação dos estudantes, as habilidades avaliadas, os percentuais de acertos e erros por escola, por turma e por estudante. Esses relatórios poderão potencializar o processo avaliativo e fortalecer os processos de ensino e de aprendizagem.

No Colégio Estadual Polivalente de Miguel Calmon, no município de Miguel Calmon, região do centro norte baiano, os estudantes participaram, na quinta-feira (04), da primeira avaliação. “Temos que possuir essa avaliação interna do Estado para que possamos realizar um planejamento pedagógico que promova o avanço da aprendizagem do estudante em cada escola. Entender as dificuldades dos alunos, é fundamental para que consigamos desenvolver um trabalho mais eficiente. Tenho certeza de que os índices de nossa escola não correspondem à realidade dos estudantes, por isso que esse diagnóstico permanente é muito importante”, destacou a coordenadora pedagógica, Nirivan Carneiro.

Para a estudante do 3º ano do Ensino Médio, Tamires Pereira, 20, a avaliação trará muitos benefícios para os alunos. “Essas provas vão poder mostrar nossas dificuldades nas disciplinas ajudando os professores a trabalharem em aspectos que temos mais problemas. Eu adoro Língua Portuguesa, mas assumo que em Matemática preciso de uma melhor atenção. Espero que essa avaliação possa nos ajudar bastante, principalmente, na preparação para provas do ENEM e vestibular”, afirmou.

Provas
Os modelos elaborados estão direcionados para os últimos anos dos ciclos educacionais, sendo eles 5º ano e 9º ano do Ensino Fundamental, 3ª série do Ensino Médio e 4ª série da Educação Profissional Integrada ao Ensino Médio. Além dos resultados subsidiarem os professores, o SABE permite que a Secretaria da Educação de Estado acesse os dados gerados pelas escolas e os utilize para subsidiar intervenções pedagógicas para serem feitas pela Superintendência de Políticas para Educação Básica (SUPED) e pelo Instituto Anísio Teixeira, órgão ligado à SEC.

Partiu Estágio está com inscrições abertas para mais de 4 mil vagas para as escolas estaduais

As inscrições para o programa Partiu Estágio seguem abertas até o dia 9 de abril. São ofertadas 4.390 vagas aos universitários dos cursos de Educação Física, Letras Vernáculas e Matemática que irão atuar no reforço escolar para estudantes da rede estadual de ensino. A novidade para este edital é que poderão se inscrever estudantes de cursos presenciais e na modalidade EAD.

>> Clique aqui para fazer a INSCRIÇÃO e ler o EDITAL 

Para participar do programa, é necessário que o candidato tenha idade mínima de 16 anos e que tenha cumprido mais de 50% da graduação. Podem participar estudantes universitários residentes na Bahia e que estejam regularmente matriculados em cursos presenciais e EAD de instituições estaduais, federais e privadas com sede/pólo no estado. Alunos de cursos presenciais poderão concorrer a vagas ofertadas nas cidades onde residem ou estudam. Já estudantes de cursos EAD apenas poderão se candidatar a vagas alocadas na cidade onde moram.

O cadastro de cada candidato irá compor um banco, que terá validade de seis meses, do qual sairão as convocações dos novos estagiários do Estado. Candidatos que estejam participando pela primeira vez devem estar atentos sobre o processo de inscrição. Inicialmente, é preciso acessar o site do Partiu Estágio e criar uma conta, informando CPF, nome, data de nascimento e e-mail válido. O sistema enviará automaticamente para o e-mail cadastrado os dados para acesso ao sistema de inscrição.

De posse dos dados para acesso, o candidato deverá preencher os dados cadastrais no site de inscrição e, posteriormente, selecionar seu curso e o turno das aulas, além do município que estuda ou reside. Caso já tenha se inscrito em editais anteriores, o candidato deve acessar sua conta já existente e realizar o mesmo procedimento. Quem já participou do Partiu Estágio durante período de um ano não poderá se inscrever novamente, com previsto em edital. A lista completa das oportunidades de estágio na rede estadual estará disponível no sistema de inscrição do Partiu Estágio.

Sobre o programa
Lançado em abril de 2017, o Partiu Estágio é uma iniciativa da administração estadual baiana que garante acesso a oportunidades de estágio a estudantes universitários de instituições com sede na Bahia e que ainda não conseguiram se inserir no mercado de trabalho. É prioritário para estudantes inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico) e para aqueles que tenham estudado todo o ensino médio em escola pública ou com bolsa integral na rede privada. Do percentual de vagas ofertado em cada edital, 10% são direcionados para portadores de deficiência física, como o previsto pela Lei 11.788/2008.

O contrato de estágio tem duração de um ano, sem possibilidade de prorrogação, exceto quando o estudante seja deficiente físico. A carga horária é composta de quatro horas diárias de atividades supervisionadas, chegando a 20 horas semanais, distribuídas de acordo com a necessidade da Administração Pública. Além da bolsa-estágio, os universitários terão direito a auxílio-transporte e 30 dias de recesso remunerado, proporcionais. Desde seu lançamento, o programa já contratou mais de seis mil estagiários para atuarem no serviço público.

Secretaria da Educação abre consulta pública para a construção coletiva do novo Currículo Bahia

A Secretaria da Educação do Estado abriu consulta pública para a construção coletiva do novo Currículo Bahia, referente às Educações Infantil e Fundamental. As contribuições poderão ser realizadas a partir desta segunda-feira (15), até o dia 13 de novembro, através do Portal da Educação. Poderão participar professores, estudantes e gestores das redes públicas e privada, além de representantes de diferentes instituições educacionais e da sociedade civil, de modo a contextualizar os diversos componentes curriculares com a realidade baiana e os conteúdos educacionais trazidos pela Base Nacional Curricular Comum (BNCC).

As contribuições passarão por uma avaliação e servirão para a construção da versão final do Currículo Bahia. No Portal, estão sendo disponibilizados textos introdutórios dos componentes curriculares, organizações curriculares, além de textos integradores ao currículo voltados a questões como Territorialidade, Educação Socioambiental, Educação Inclusiva e Diversidade, para orientar na formulação das contribuições.

O superintendente de Políticas para a Educação Básica do Estado, Ney Campello, destacou a importância das contribuições dos educadores, estudantes e sociedade civil. “O nosso compromisso é de que no dia 10 de dezembro façamos a entrega ao Conselho de Educação da Bahia de uma proposta curricular diferenciada, que atenda às perspectivas dos estudantes e que seja capaz de promover a qualidade na oferta associada ao Ensino Médio. A intenção é que, entendendo a educação como um processo integral e integrado, esta mudança no currículo do Ensino Fundamental, repercuta na formação do aluno que chega no Ensino Médio, para que ele tenha continuidade no seu percurso formativo”, ressaltou.

BNCC
A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) é um documento de caráter normativo que define o conjunto orgânico e progressivo de aprendizagens essenciais que todos os alunos devem desenvolver ao longo das etapas e modalidades da Educação Básica. A Base deve nortear os currículos dos sistemas e redes de ensino das unidades federativas, como também as propostas pedagógicas de todas as escolas públicas e privadas de Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio, em todo o Brasil.