Estudante do projeto Universidade para Todos é aprovada em Medicina na UNEB

Foto: divulgação

O sonho de ser médica começou a virar realidade para Iracema Souza Silvério, 33 anos. A jovem, que possui deficiência física, foi selecionada para o tão concorrido curso de Medicina da Universidade Estadual da Bahia (UNEB), na lista da segunda chamada na modalidade de concorrência para candidatos com deficiência, transtorno do espectro autista e altas habilidades através do Sistema de Seleção Unificada (SISU), que usa a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). Iracema foi aluna, em 2018, do Programa Universidade para Todos (UPT), cursinho pré-vestibular ofertado pela Secretaria da Educação do Estado para promover o acesso dos estudantes ao Ensino Superior.

Para a futura doutora, que fez todo o Ensino Médio no Colégio Estadual Rômulo Almeida, em Salvador, a aprovação é resultado de muito empenho e dedicação. “Sempre gostei da área de Saúde e achava que era impossível passar em Medicina. No entanto, eu não desisti e continuei estudando e, hoje, estou muito feliz por esta grande conquista. O curso do Universidade para Todos me preparou bastante para os vestibulares, pois os professores são muito atenciosos e competentes. Tudo o que estudamos no curso foi cobrado nos vestibulares que eu fiz”, revelou a estudante, que além de frequentar as aulas à noite, também estudava em casa durante todo o dia.
Esta não é a primeira aprovação de Iracema na área de Saúde. Antes de sair o resultado de Medicina, ela já havia sido aprovada no curso de Enfermagem na primeira chamada, através do vestibular convencional da UNEB. Além disso, também foi aprovada, no ano passado, para o curso de Biomedicina na Universidade Federal Fluminense, na qual cursou durante três meses. “Tive que desistir do curso, pois eu tinha muita dificuldade de locomoção, porque a universidade não é adaptada para pessoas com deficiência física, visto que o acesso aos laboratórios só era possível por meio da escada. Mas, isso foi bom, pois agora irei fazer o curso que eu sempre sonhei”, afirmou.
Mais sobre o UPT 
O Projeto Universidade para Todos, criado pelo governo do Estado da Bahia, através do Decreto nº 9.149, de 23 de julho de 2004 e do Decreto nº 17.610, de 18 de maio de 2017, é coordenado pela Secretaria da Educação e executado em parceria com as Universidades Estaduais (UNEB, UEFS, UESB e UESC). Trata-se de uma ação voltada para fortalecer a política de acesso à Educação Superior, direcionada a estudantes concluintes e egressos do Ensino Médio da rede pública estadual.
O curso presencial possui carga horária de 20 horas semanais e aulas das disciplinas Português, Redação, Matemática, Física, Química, Biologia, Literatura, Língua Estrangeira (Inglês ou Espanhol), História e Geografia, tendo como objetivo consolidar e aprofundar conhecimentos adquiridos pelos alunos, preparando-os para os processos seletivos de ingresso ao Ensino Superior. Além das aulas regulares, também são realizados projetos complementares, como seminários, oficinas, simulados e orientação vocacional.